desabafos em rodapé

será da humidade?

levanta-se uma cidadã exemplar por volta das sete e picos da manhã, e começa a sentir dificuldade em movimentar os ossinhos e os músculos que lhe  compõem a anatomia. (será da humidade? -pensei), é que, cada movimento feito era acompanhado de um ai!; ui! em vocalizações mudas, muito mudas, porque movimentar os músculos que me permitem vocalizar, faz doer! pensando melhor, é o que dá ter espelhos em casa… aqueles velhacos transmitem-me informação antipática à volta do meu estado físico. eu, que sou muito honesta no processamento de dados, obrigo-me a uma visualização completa e objetiva, e logo ali decido começar a “remar” e a “caminhar” sem sair de casa. ignorando as consequências nefastas para os meus membros superiores e inferiores no curto prazo, “remei, pedalei”. hoje…são dores e dores, só comparáveis àquelas que sinto quando olho para o meu recibo de vencimento. ainda no rescaldo do meu sofrimento encarei esta máquina diabólica de seu nome bicicleta elíptica e rosnei-lhe. assim! sem mais. mas fiz mal. tenho de a ir cumprimentar não tarda, e a minha indelicadeza impulsiva pode  custar-me caro. se a danada ganha vida, amanhã não me levanto. felizmente é sábado.

Advertisements
desabafos em rodapé

mafalda faz 50 anos em 2014

50 anos. a barbie já os fez; tem só mais quatro aninhos que a pequenina inconformada argentina. estas famosas das prateleiras de livrarias (a primeira) e de supermercados (sem ofensa, ó loirinha da terra do tio sam) , crescem, fazem-se gente e nem uma ruga; intemporais cada uma no seu segmento. não falo da mónica, a miúda brasileira, porque já o fiz há tempos. estas moças, se calha encontrarem-se todas num qualquer evento, havia de ser engraçado. cada uma com as suas idiossincrasias tinham potencial para  inflamar plateias com verdadeiros e intensos debates . vou pensar nisso! não é má ideia… mas adiante…reparei neste diálogo, e há aqui uma situação que me parece já está um nadinha anacrónica;

Imagem

é que, francamente, eu que sei ler, escrever, e contesto situações aviltantes, gosto de pensar em vestidos, sapatinhos, malinhas, acessórios sem me sentir diminuída culturalmente. 50 anos depois, mafaldinha, revê por favor esse estereótipo. chega a roçar o preconceito. anda, sê simpática, estamos em 2014! obrigada!

desabafos em rodapé

os filmes que por aí andam

 “saving mr. banks”, filme  que narra a luta travada por walt disney com a autora do livro “mary poppins”, para conseguir os direitos da obra, de modo a transformá-lo em filme suscita-me muita curiosidade.  pode ser só um apontamento narrativo, simples e elementar, mas não importa. a palavra disney é mágica para mim, e descobrir a faceta da autora de supercalifragilisticexpialidocious está também a determinar a minha ida. há outros muitos bons por aí, hei de ver, mas este, agora, está na minha lista.

Imagem

uma capa aparentemente minimalista, mas com muito pormenor

desabafos em rodapé

podem chamar-me “coisas”…

…mas hoje, agora, não estou com vontade de perceber o mundo, de perceber os porquês que ouço nas notícias …por isso, viva gente bonita que convive comigo através do ecrã do cinema ou da televisão. das belezas de antigamente estas duas escolhas estão sempre presentes: audrey hepburn e grace kelly. escolhi imagens com chapéus, porque, para mim, é o cúmulo da elegância, quando se tem substrato para se usar. ( não é o meu caso).
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
 

 

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

estilo, muito estilo…

 

desabafos em rodapé

armário de cozinha

às vezes penso que se pudesse ter tudo num só espaço evitava-se grande perda de tempo, principalmente na cozinha. encontrei esta imagem, e de repente pensei que era uma boa ideia. mas depois, nem por isso. parece um roupeiro onde puseram um frigorífico no meio. visualmente não acho apelativo. ou vou lá só pelo pragmatismo?

Imagem

imagem retirada da internet