desabafos em rodapé

“o banco que dá a volta”

esta é uma frase que a publicidade arranjou para enaltecer as qualidades de uma determinada instituição bancária que, por acaso, tem participação estatal. eu não tenho nada contra as participações estatais, sejam lá elas onde forem – explicação dada. o que aborrece, de facto, é perceber que tanta publicidade e tanto elogio, nem sempre correspondem depois àquilo que apregoam em todos os seus serviços. ora quando alguém usa um cartãozinho simples que lhe permite fazer compras e pagar facilmente, e esse cartão tem assinatura desse banco, e infelizmente perde-se-lhe o rasto, há a preocupação de avisar o banco, que por sua vez cancela o dito cujo e ficamos todos mais descansados. o pior é quando se dá conta do ocorrido à noite. aí,tenta-se telefonar para um certo número que supostamente funciona 24 hora por dia para ajudar o cliente. afinal, a voz que lá está, cumprimenta-nos e pouco mais. ainda pensei que oferecessem informação astral ou meteorológica, mas não. e quanto ao cancelamento, o melhor é ir pessoalmente. fica assim a volta dada, penso eu.

Advertisements

7 thoughts on ““o banco que dá a volta””

  1. O que leio em primeiro lugar quando abro o e-mail? Desabafos de Rodapé é assim uma espécie de vício que me é oferecido diariamente e agradeço. Quero dizer-lhe, a si Mia dos Santos e às suas/seus seguidoras/ores, porque de inteira justiça, que aprecio a sua escrita, sentido observador e fina ironia.
    Faz-se lembrar a dedicação com que há umas dezenas de anos e muitos quilos atrás lia o MEC – Miguel Esteves Cardoso e a Causa das Coisas, no Expresso e, mais tarde, as Minhas Crónicas na República Portuguesa, no Independente. Em cada crónica via-me ali representada na reflexão, no ângulo, na crítica, só me faltava aquela veia literária.
    Os seus Desabafos em Rodapé, num género diferente, tomam-me com a mesma dedicação.
    Bem haja, Mia, e não pare de nos encantar.
    Eu, cá por coisas, fiquei avisada: se um dia perder o cartão do banco não vou perder tempo com gravadores. Vou direta ao balcão. Recebem com música seja diferente.
    😉

  2. Instituições bancárias e as suas peripécias sem graça nenhuma 😦
    Realmente é muito revoltante quando criam essas linhas supostamente 24h e depois vemo-nos gregas para resolver determinado assunto…

    Beijinhos Mia***

  3. Pois… se querem vender fazem tudo e mais alguma coisa, mas depois nada funciona como apregoam…
    Ontem não consegui comentar teu blog e já não é a 1ª vez que me acontece. Será de mim ou de ti? Já alguém te disse o mesmo?

    1. olá boa noite. é capaz de ser daqui, embora eu não tido registo de queixas. só digo que seja daqui, porque estive agora na minha lista dos que sigo, e estavam só visíveis para mim, cinco, de todo o conjunto. Tenho de ver o que se passa. Obrigada pelo alerta. Beijinhos. 🙂

  4. Mia, kkkkk! Você tem toda a razão. Veja bem, o produto que o banco vende é o DINHEIRO. Então para eles só interessa DINHEIRO. E o que se pode esperar como atendimento de alguém que vive de agiotagem. Para mim, não é confiável. Todas as propagandas (de ajuda) são enganosas e pobre de quem se embrenha nos “benefícios” por eles concedidos, com juros e correção monetária. É triste, não é???
    Um beijo,
    Manoel

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s