desabafos em rodapé

“uma casa na pradaria”

Não sei se alguém se recorda desta série americana que retratava a vida simples de uma família americana que, apesar de todas as adversidades, transmitia sempre sinais de esperança e crença numa amanhã melhor. “Uma casa na pradaria“, assim se chamava em português, transmitida ao sábado, levava-nos a pensar que a vida simples e saudável começava e acabava no oeste selvagem.

Neste primeiro parágrafo cheio de frases feitas, resumi a essência de um programa da NBC, que criou um conjunto de episódios a partir dos livros de Laura Ingalls, que hoje o Google homenageia. Um dos atores, encarnando o papel de pai da família Ingalls, Michael Landon, já sabia um pouco como se vivia neste ambiente pleno de perigos, pois tinha já um longo historial que trazia da série Bonanza, cujo genérico uma vez visto, nunca mais se esquece. Para os dias de hoje, não sei exatamente como seria a reação do público -alvo a que estas séries estavam destinadas. Certo é, que, contando eu a filhos de umas colegas, alguns apontamentos de histórias do tempo de antigamente; lavadeiras no Mondego, entre outras, exclamou um deles, que muita sorte tinha tido eu, que assisti ao aparecimento de muitas inovações, invenções, – consideram o aparecimento do telemóvel como uma espécie de marco cronológico – enquanto eles, nascidos em 2003, só já têm sido testemunhas de evolução! Senti-lhes um sentimento nostálgico neste desabafo. Querem ver que se lhes mostrássemos estas histórias, esta geração tão tecnológica iria ficar fascinada pela simplicidade do conteúdo destes episódios?

bom fim de semana

Advertisements

15 thoughts on ““uma casa na pradaria””

  1. Não sei que espécie de transmissão de pensamentos é esta 🙂
    Outro dia, dizia que, às vezes, apetece-me uma casa na pradaria, um avental posto e um bolo no forno, ao invés deste betão e chumbo.
    E hoje abri o Google e a imagem, apesar de não titulada, foi para lá que me levou 🙂

    Pelo URL, vejo que não me enganei.

  2. Gostava tanto de ver a Casa numa Pradaria.
    Identificava-me muito com a pequena das tranças, pois era para a minha idd. Pelo menos quando vi…
    Adorava o actor Michael Landon. Tinha mesmo cara de bonzinho! :))
    Beijinhos amiga. 🙂

  3. Como eu adorava uma casa na pradaria. Não perdia um episódio, por nada! Tão bom.
    Acredito que sim, que gostariam. As minhas miúdas (14 e 7 anos) adoram ver os episódios da Heidi, por exemplo! Aquela liberdade com que a Heidi vive em contacto com a natureza, fá-las sonhar.
    Beijos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s