desabafos em rodapé

medos, barra, receios

nem sei bem se há assim uma grande diferença entre estas duas realidades. eu vivo-as da mesma forma; recear é ter medo de alguma coisa… ora, passamos na vida situações de iminente perigo, aliás, viver é na sua essência enfrentar perigos diários. às vezes, os medos começam com situações tão banais como as histórias intemporais; os contos para crianças, por exemplo. mas eu cá,  tinha era  medo do homem do saco. é que, afinal, ele existia, mesmo. surpreendeu-me certa vez enquanto brincava à apanhada, e eu tive  a certeza que o terror afinal não era só um estado de espírito; tinha corpo e vestia andrajoso. mais tarde, descobri outros medos e fobias: sou claustrofóbica, mas ando de elevador. no entanto, não durmo numa tenda de campismo. tenho vertigens e não me chego  a certas alturas, exceto quando subi ao terraço do elevador de Santa Justa, e fiquei estática no último degrau. foi um espetáculo triste.desci acompanhada de palavras encorajadoras, mas sempre a pensar que treta era aquela de ultrapassar fobias e celebrar a seguir; eu não entro nessas estatísticas, nesses momentos de autodesafio superado. sendo assim, vou continuar a ter medos, receios, fobias, e fingir que está tudo bem. até tenho medo que este post não faça grande sentido, mas vou correr o risco. afinal, sempre pode haver aqui uma centelha de ambição para superar algo a que não dou nome, porque é quarta-feira e já ando cansada.

Advertisements

25 thoughts on “medos, barra, receios”

  1. Para viver é preciso muita coragem! Para enfrentar o “dia-a-dia” é preciso muita força e até alguma dose de loucura, quem disser o contrário não tem noção do perigo que é viver.

    Força e coragem todos os dias e continue a enfrentar os seus (nossos) medos porque só assim estará a viver realmente…

  2. Enfrentar medos/receios é difícil como o caraças Mia!!!
    Peço desculpa pela expressão (que a utilizo imenso no dia-a-dia) mas às vezes só estas expressões conseguem transmitir o que realmente quero dizer 🙂
    Junto-me ao clube nessa tentativa (ainda que me esteja a ser difícil) e desejo que a Mia seja lá o que for aos pouquinhos vá-se superando… Custa mas tem de ser…

    Beijinhos grandes***

  3. A vida é uma constante superação dos medos.
    Reais ou imaginários!
    Isso mesmo, querida, corra o risco, mesmo com medo, mas…avance, novas experiências nos aguardam!!
    beijinhos, fique bem!

    Lígia e =^.^=

  4. Se um dia perceberes que isso te incomoda mesmo muito, podes sempre procurar ajuda para combater isso. Se não te atrapalha tanto que sintas vontade de tirar esses medos do armário, então é porque lidas bem com eles.

  5. Medo!? Receio!? Façamos uma catarse das coisas. sob o ponto de vista cromático o medo é preto escuro como breu, o receio é preto cinza uma espécie de neblina. sob o ponto de vista geológico o medo é de textura granulosa e maciça já o receio é sedimentado e detrítico, sob o ponto de vista do direito o medo assenta no principio da adopção restrita e o receio no principio facultativo e subsidiário, sob o ponto de vista das ciências ocultas o medo resulta num estado cataléptico e o receio num estado sonambúlico, sob o ponto de vista sexual o medo é o acto enquanto que o receio é prostituição, sob o ponto de vista literário o medo é um clássico já o receio é literatura de cordel, sob o ponto de vista zoológico o medo é uma viúva negra e o receio uma galinha no choco, sob o ponto de vista popular o medo é um receio e o receio é uma forma de ter medo…enfim podia continuar esta lengalenga mas quedo-me por aqui tenho medo de te cansar e receio que deixes de gostar de me ler.
    Mia…não tenhas medo de ter receio nem receio de ter medo, afinal és um ser humano vivo e como tal o medo e o receio acompanham-nos no nosso dia a dia apenas temos que lhes dar a importância relativa que eles têm…NÓS somos superiores a isso tudo.
    Beijinho sem receio do medo do receio***

  6. eu quando digo que tenho medo de algo, é porque isso me aterroriza, quando digo que tenho receio é quando só não gosto muito de fazer alguma coisa… Mas, enfim, acho que devem ser sinónimos.

  7. Também tenho alguns desses medos/receios. Nomeio o das alturas, nem me atrevo a dizer outros que cada vez que me vêm à “lembradura,” faço por apagar. Olha só, um dos maiores por exemplo, é ficar sem emprego… mas não vivo obcecada por isso…
    Beijinho, minha querida e vamos dar conta deles! 🙂

  8. Fobia, tenho uma. Aquilo n é medo, é pânico :), é a um animal…
    Medo. Medo acho q n, mas receio, receios, ultimamente, tou a desenvolver vários.
    Tem mto a ver com a cria e com o facto de, infelizmente, desde que o ano entrou, ter tido de lidar com situações horriveis. Uma mãe que perdeu uma filha menor, outra q está neste momento a acompanhar a sua filha de 5 anos nos tratamentos de quimioterapia…
    No dia 1 de janeiro, qualquer uma delas estava feliz e cheia de saúde…e isso faz-me recear. E muito. Sabendo eu q n podemos viver com medo…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s