desabafos em rodapé

da dieta do paleolítico, aos caracóis de spa

por estes dias dias tenho andado arredada do mundo. na minha rotineira viagem casa-trabalho e vice versa,  tenho o rádio ligado mas, a atenção que lhe dou, é desprezível. no entanto, um dias destes, na rubrica “mixórdia de temáticas”, Ricardo Araújo Pereira resolveu parodiar uma dieta que, segundo parece, o autor(a)?,  designou “dieta do paleolítico. passando à frente todas as considerações do período em si, e da galhofa feita à volta das bagas que, segundo RAP, seriam de consumo obrigatório, deparo-me hoje com mais uma novidade, e sempre tudo à volta do bem-estar em geral, e da estética em particular: massagens faciais utilizando caracóis. pode ser lido aqui.

do Japão, passando pela Europa e viajando até aos “states” , já é possível, a quem o deseje, ter estes animaizinhos  a passear-lhes com 14 mil dentes na cútis, “raspando” células velhas, avivando o que de melhor temos na epiderme, sem esquecer as propriedades potenciadoras de beleza facial que, o lastro largado por aquela lesma com casa própria, deixa após 45 minutos de excursão, a quem esta experiência quiser vivenciar. eu declino.

caracóis? nem no jardim, nem no prato. lamento, devo pertencer a um núcleo restrito que abomina tal petisco, mas, nem todos podemos seguir tendências. eu, no que toca a bicharada na ementa sou muito frango no forno;  costela de vitela grelhada (e, mesmo esta, já quase nunca), e mais, pasme-se, nem de cerveja gosto. sou mesmo uma outsider, eu sei, (quase uma “mete nojo” ). talvez um dia…possa ser como as pessoas; a esperança é a última a morrer!

concluindo: caracóis a passear milhares de dentes na minha cara, e  a deixar ranhoca como contributo antioxidante? não obrigada. como bagas.

Advertisements

17 thoughts on “da dieta do paleolítico, aos caracóis de spa”

  1. Aparecem-nos tantos “milagres” à frente que uma pessoa nem sabe no que deve acreditar que funciona ou não. Mas também concordo que prefiro os caracóis no jardim. E, pasme-se, não gosto de alcool. Nem vinho, sequer. Não estás só, Mia. 🙂

  2. Todos os dias aparecem novidades em prol da estética. Caracóis a passearem na face, não conhecia, no entanto baba do mesmo, vendida em potes e anunciado como milagrosa na TV, isso já eu tinha ouvido falar! Beijinhos, boa semana.

    PS: caracóis e cerveja, também “tô fora”.

  3. Mia
    Baba de caracol ? Nem faz bem,nem faz mol !
    Moluscos gastrópodes, a passear nos nossos focinhos ?
    E o cheiro ? Cheiro a baba …uma babada . 😦
    No prato ? Sim !
    Aprovado !
    Sujeito a uma condição prévia – apenas os oriundos do campo !
    Excluído todo/ qualquer exemplar proveniente de inst. de beleza . Isso sim,grande noja .
    Caracol e borbulhas ? Caracol e peles velhas ? NOJA !
    Agora digam-me : tens razão !

    Beijo ,
    José

  4. Caracóis só gosto dos da minha metade feminina! Cerveja já não digo que não, dependendo de qual for e se estiver calor e ela (a cerveja) bem fresca!

    Já não sabem o que inventar estas gentes da estética, como diria a minha avó (que Deus a tenha), lavem a cara com água bem gelada de manhã e antes de ir dormir e deixem-se mas é de me#*as!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s