coisas da vida

conversa de garotos com conteúdo anatómico

esta conversa terminou a minha semana, mas tem propriedade para dar início a esta.

três miúdos a rondar os onze anos: dois, filhos de colegas, um outro, amigo deles. estávamos a 23 de abril e a conversa andava à volta da efeméride próxima.

pergunta para mim: antigamente (hein!!!???), isto sou eu exclamo-admirada-indignada, antigamente, que é lá isso?mas bem, a pergunta a continuar, os filmes mostravam as mesmas cenas de hoje?

– eh! queres lá ver que havia filmes como as 50 sombras? – pergunta um deles simultâneamente trocista e atualizado .

– nem precisas. já viste a série Spartacus?- retorque o outro, com ar doutoral.

eu, aqui, ainda não tinha tido oportunidade de dizer nada. mas, entretanto, lá me deram momento de antena e, na minha infinita paciência, tentei dar-lhes uma explicação rápida sobre a época, tudo muito breve – a garotada desliga com facilidade – até que a série Spartucus, volta à liça. entreolham-se, riem-se nervosos, e tratam de acrescentar rapidamente que nunca, mas nunca nenhum deles viu qualquer episódio. juram ali a pés juntos, cruzes na boca, e eu espero que aquele ato descarado de puro fingimento termine, e remato:

– meus queridos meninos, aquela série, de facto, pelo que vi, tem mais mamas e rabos do que História.

eles espantam-se com a facilidade com que as palavras me saem da boca, e um deles timidamente acrescenta ao meu discurso:

-e também tem pipis!!!!!

e logo o outro termina em grande:

– e pilinhas também!

felizmente que nunca nenhum deles viu qualquer episódio.

Advertisements

26 thoughts on “conversa de garotos com conteúdo anatómico”

  1. Uma boa conversa ora pois 🙂 eheheheh! Não vi essa série, mas acredito que seja do mesmo género das antigas romanas e por aí fora, que com jeitinho tem mais cenas calientes que o filme das 50 sombras inteiro!!! E que de história tenha apenas uns apontamentos… Enfim!
    Desejos de uma boa semana*** beijinhos

  2. Preferia a serie, de longe! Tinha mais sangue e sexo do que um matadouro onde se organizavam orgias mas o conteúdo era interessante e na época, por aquilo que sabemos, as coisas não andavam muito diferentes do que era retratado…

    1. Eu nunca vi um episódio inteiro, mas basta estar ligada ao canal para que, durante os intervalos, se visualizem momentos do que vem a seguir, e constata-se o interesse na anatomia, e depois, lá vem uma luta de gladiadores, e mais umas intrigas palacianas, mas isso é só a cobertura; o que os garotos fixaram, foi mesmo aquelas camada de imagens “suculentas”, tão intensas, para a idade que têm.

  3. Oh senhores! Que bom! eheh Quanto ao referido filme: uma treta. A série não é mazinha, mas muita violência para o meu gosto. 😛 Acho que estou a ficar cota…

    1. acredito que sim, Leandro. Eu fui até ao vosso passeio no parque após a missa, e entre ” picolé e garoa”, parece mesmo, um mundo linguístico diferente!
      boa semana.
      🙂

  4. Serei cota demais aodizer que vi “A História d’O” numa altura em havia filmes classificados para maiores de 21 anos ? 🙂

  5. Os miúdos recordam as “lições” de anatomia , os graúdos procuram a parte histórica por entre os saltinhos que dão no sofá e a visão de “matadouro” que assistem … é caso para dizer que mudam-se as idades, muda-se a perspectiva! 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s