desabafos em rodapé

agora que já conversámos…

que tal entrarem e virem até à mesa?

queijos

a conversa à  volta da mesa carrega um simbolismo que, por vezes é desvalorizado, uma vez que agora o telemóvel (ou deveria dizer smartphone?) consome a nossa atenção, que antes era dispensada em troca de palavras “olho no olho”! e o cuidado que colocamos em dispor tudo o que pretendemos que esteja à disposição de quem nos visita também nos faz muito bem.

os talheres?  estão aqui.

talheres

temos mais talheres. sempre são algumas pessoas que por aqui passam, é bom prevenir.

talheres 2

não quero que falte nada. apontamento de cor e sabor.

fruta

e não se bebe? claro que sim. opções não faltam.

bebida

calma. isto é para quem o vinho não vai bem com as papilas gustativas. ( me. um nojo! eu sei, mas que hei-de fazer? não gosto de vinho. é uma maçada se  querem saber. ver os outros a saborear a comida, potenciado o paladar através de um vinho bem escolhido, e eu a água… tristeza. mesmo!)

bem, de resto, no que toca a vinho, geralmente os convidados trazem, não é? assim seja.

vinho

bom fim de tarde.

Advertisements

23 thoughts on “agora que já conversámos…”

  1. Ai Mia, que tentação de mesa e de frutas 🙂
    Mas eu cá sou das que aceita um copo de vinho, mas branco, o tinto não me encanta…
    Vou só vestir o meu vestido e um salto alto e apareço aí num instantinho, onde fica mesmo? 3ºandar??? 🙂 🙂 🙂 🙂

  2. Decididamente mia, conversas à parte…tenho que fazer aqui um mea culpa porque por indisponibilidade de tempo não tive oportunidade de me sentar nos teus aposentos.bonitos e confortáveis como convém.desse modo a conversa foi-se. sei que nao foi uma conversa fiada e teve momentos de algum afiamento,faz falta mia porque nos próximos meses temos que ter a língua com um fino gume para cortar nas casacas que por ora nos enfiam sondagens de empate técnico entre supostos e pretensos e intelectos candidatos a governar o estado da nação.dizia eu Mia que entre costas e portas, com s. Jerónimo à mistura, não sei se vamos ter coelho para todos.convenhamos que comer a mesma coisa há alguns meses torna-se deveras fastidioso…assim,venham agora os teus apaladados, vistosos, suculentos, vitaminosos alimentos mai-las tuas bebidas espirituais que não espirituosas…pois e o precioso néctar, esse levo-o eu Mia aqui de cima da minha quinta de Melgaço, até tu que na gostas do dito vais sentir o aroma do apaladado, virtuoso, perigoso, vinho Alvarinho Quinta do Mascanho….ai, estou a sentir a língua liberta demais…deve ser do dito cujo…tenho dito…mas que vou aí à tua mesa e levo…levo!!!

    Beijinho sem mais conversas e do modo que tu mais aprecias…sim, gostos não se discutem!;)***

    1. Com que então, “Alvarinho” seria assim uma espécie de iniciação e, para todo o sempre, ficaria rendida aos vapores de Baco? Muito bem! Quem diria 😀
      Quanto ao “fino gume” vou tentar não, aquilo é gente que me dá azia, muita azia. Prefiro a “minha tábua” de queijos!
      Beijinhos
      😀

  3. Também quero!
    E que ideias tão giras!
    Onde haverá daqueles frascos para a limonada?
    Bom apetite!

    1. Olá. Eu tenho um que foi comprado no ano passado num aloja chamada “Casa”, neste caso no Fórum Coimbra. Se ainda há, não sei, mas na altura não havia falta.
      Bom fim de semana.
      🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s