desabafos em rodapé

“nas nuvens” – narrativa curta e pouco explícita

cabeça nas nuvens

corria o ano quente, naquele verão que prometia ser o último a perspetivar o final de um  ciclo. com o  ciclo a chegar ao fim, outro se abriria, e muitas pessoas afirmavam : “tens o futuro à tua frente!”. crente na chamada sabedoria popular, acreditar no futuro, embora não fosse fácil, parecia, ali, naquela altura, um exercício pouco cansativo; mais a mais  vinha prenhe de esperanças. rápida a emalar; dobraram-se projetos, ensacaram-se sonhos, lacraram-se envelopes carregados de otimismo. tudo coube naquela mala que se enchia a cada dia de mais e mais de tudo. e tudo, era tudo.  a cabeça, essa, começou a andar nas nuvens, pois o tal ciclo abria novas janelas, e cada uma delas, trazia o ar fresco da novidade. e como era seráfica cada uma dessas novidades. à sua chegada, ali, perante uns olhos que se abriam qual pétala de uma flor banhada pela luz matinal, nada se questionava, tudo parecia fazer parte de um plano traçado a régua e esquadro. o futuro, entretanto, chegou. algumas esperanças desvaneceram-se, a realidade fez-se mais opaca, a mala agarrou bolor, mas a cabeça, essa, continua nas nuvens

imagem ⌋

Advertisements

7 thoughts on ““nas nuvens” – narrativa curta e pouco explícita”

  1. Oi, Mia querida,
    A vida vai nos esfolar, esfolar…e que esfole…mas, nunca percamos os sonhos…que se renovem, mas, não faltem!!!

    beijinhos, tenha um final de semana bem bonito!

    Lígia e =ˆ.ˆ=

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s