desabafos em rodapé

para fechar a semana

Sexta-feira. Li num jornal que a rainha Isabel II já governa há mais tempo que a sua saudosa antepassada: a Rainha Vitória.

Uma vez, esta Queen  veio  a Portugal. Foi em 1957. Os portugueses e os ingleses tilintavam cálices do mais fino nectar há muitos anos, por via de uma grande amizade firmada à volta de uma boda. Esta afeição assinada no Tratado de Windsor (1386), foi sempre motivo de grande orgulho aqui para os indígenas, habitantes mais a sudoeste da Europa. É natural que  Sua Majestade se deva ter sentido em casa, assim que presenciou as primeiras ondas de carinho, logo que pisou terra. Convém lembrar que, também lhes levámos o chá, no século XVII – e demos-lhes Bombaim, e outras coisas,- tudo sempre na base de uma amizade desinteressada e, por issocontinuámos sempre a gostar muito uns dos outros, embora parecesse lá fora que nos detestávamos e, só fazíamos acordos, para mostrar ao mundo que andavam enganados sobre esta relação diplomática.

Neste longínquo Portugal de 1957, forrado a veludo e sedas da melhor qualidade, baixelas e outros luxos nunca vistos, abriram-se os cordões à bolsa, e aquilo é que foi um engalananço de se lhe tirar o chapéu. Por cá, ninguém sabia que existia um bergantim, ou que se podia comprar um Rolls-Royce em segunda mão. Ficámos muito impressionados por sabermos receber tão bem uma senhora de 30 anos que usava uma coroa no seu país. Quanto a rainhas estávamos bem, pois nós tivemos a nossa conta, e sabíamos quão importante era figura – bastava lembrar o episódio “são rosas senhor” . Excursionou bastante, até que foi embora. Acredito que os portugueses possam ter mergulhado nalguma apatia e agonia própria de um Portugal pobre e infeliz. Éramos de brandos costumes, mas isso, não impedia que gostássemos de festa e farra; tínhamos o futebol e fado, mas uma rainha assim a visitar-nos e a rir-se para nós…não era de todos os dias.

Como agora também andamos um pouquinho cabisbaixos, apesar das exportações espetaculares, dos debates acesos, de cartazes parodiados, será que Sua Majestade, apesar da idade, se viesse até cá, não teria possibilidade de nos animar, e ensinar-nos a ver  o lado positivo da vida?

Bom dia e boa sexta-feira

Advertisements

3 thoughts on “para fechar a semana”

  1. Tchi, ia andar era toda a gente a queixar-se por gastarmos dinheiro com figuras que vivem à custa do povo! Era só mais um motivo para o povinho fazer que estava amargurado, a fazer de conta que não estava feliz por receber tão importante figura. 😀 Nós somos alegres mas também temos muito a mania de ir logo buscar o lado mau das coisas eheh.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s