desabafos em rodapé

Aos peões destas passadeiras às riscas

Venho só dizer que são pessoas muito enervantes. Lá porque olham para um chão riscado, acham que podem lançar-se à frente de um veículo, assim como quem quer armar-se em vedeta?

Pois tenho a avisar que é uma atitude pouco cívica. Eu sou neste campo, um ser “bipolar”; umas vezes conduzo, outras ando a pé. E  quando conduzo, não tenho sensores suficientes que me protejam da irresponsabilidade praticada por essa tribo,  enquanto criaturas histéricas, desejosas de atravessarem a estrada pondo em perigo a circulação automóvel. Atentem se vem algum carro a seguir. Caso não, esperem, que a paciência é uma virtude. Vocês, às vezes, devem pensar que travar  a fundo é uma boa maneira de colocar a adrenalina a trabalhar. Quando vos damos passagem, vejam lá se fazem jus aos músculos das perninhas e se põem a andar depressinha, e evitem ir com os olhos no telemóvel ostentando desprezo por quem espera. Enerva, isto! E porquê?

Porque quando estou na posição de peão, olho, escuto, e só depois atravesso. Agradeço a quem me dá passagem e não faço esperar. Custa assim tanto? Irra!

Advertisements

15 thoughts on “Aos peões destas passadeiras às riscas”

  1. Estamos zangadas Mia 🙂 Mas sendo assim entendo plenamente o que quer dizer! É uma falta de bom senso por parte das pessoas que não se conseguem por na posição do outro…

  2. É verdade é. Essa gente é mais perigosas que os catraios que aparecem a correr sabe Deus vindos donde.
    É uma passadeira? É. Tem prioridade? Têm. O que n quer dizer q possam aparecer do nada e atirarem-se. É q em parecendo q não, 50km/hora velocidade usual dentro de localidades, ainda é coisa p fazer estragos e n se imobilizar com um sopro. Já p n falar q mtas das vezes, devido aos belos estacionamentos, uma pessoa nem sequer tem grande visão sobre o passeio junto à passadeira o q impossibilita q eu vos veja atempadamente.

    1. Tenho mesmo medo de verdade. Se uma pessoa tem o azar de lhes dar um encosto, está desgraçada. E é verdade que o problema, muitas vezes põe-se com o problema da falta de visão.E quando chegas a ver, já pode ser tarde!

  3. Gosto especialmente do pessoal que fica a conversar em frente à passadeira. Nós paramos e eles fazem sinal de que não querem passar. Que bom! lol

  4. Já li por aí que é estúpido agradecer aos automobilistas que cedem passagem aos peões nas passadeiras. Faço-o sempre, ao mesmo tempo em que apresso o passo. Mesmo sendo obrigatório, é por mim que param, e eu agradeço. Como agradeço a quem me serve a bica, mesmo sendo para isso que lhe pagam. Já às máquinas não costumo passar cartão, a não ser, quando muito, o multibanco.

  5. Miazinha, ser peão é o mesmo que ser pião, é mesmo isso, andar à roda até cair…ser jogado de qualquer modo ou feitio de acordo com as capacidades do utilizador…ora que o peão é o portador do pião, o seu cerebrozito que às vezes fica aflito…não, não estou a dar razão aos condutores, outros peões que gostam de amesquinhar de quando em vez, fazendo peões em que os piões estão dentro ou fora da viatura! Complexo, ná…mais de trinta anos habituado a chegar aos “Pare, escute, olhe” ferroviários de uma passagem de nivel sem guarda mesmo ao lado da minha casa…é Mia, os comboios esses nunca paravam e é aí que eu quero chegar, a pé ou de carro cumpri sempre o dito ” PARE,ESCUTE,OLHE”
    Beijoquinha no cumprimento das regras sociais…

  6. Esses e os outros que ficam parados à frente da passadeira “a ver borboletas” e quando paramos para os deixar passar percebemos que eles afinal não querem passar a passadeira.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s