desabafos em rodapé

“ele é a carne…

ele é peixe”. As recomendações são muitas. Sobre a carne já está o estudo feito, as opiniões formadas, agora ,  é só  empratar de forma equilibrada, Uma  questaão de bom senso. As loas à famosa dieta mediterrânica, até agora, deixavam-nos bastante descansados quanto ao apetite nacional para comer de forma saudável. Afinal, hoje, perante as notícias que vieram a lume, os portugueses, mais uma vez, estes perdulários do extremo sudoeste da Europa, agora, nem é uma questão de rating, é mais grave; andamos a prejudicar o planeta.

Glutões, os portugueses entram na sardinha como se não houvesse amanhã, consomem bacalhau com tanto orgulho que apregoam aos sete ventos, as 1000 receitas que ao dito podem ser aplicadas. O atum, esse, está nos pratos com uma frequência indesejável para a pegada ecológica;  aderimos a modas gastronómicas como o sushi, e, depois, admiram-se que o  consumo de peixe seja exponencial. Os pasteis de bacalhau, “modelo” icónico, parceiro do arroz de cenoura, está condenado. E o polvo à lagareiro? E o robalo ao sal? Vão passar a recordações, não tarda nada.

Segundo consta, é preciso muito mar e muita terra para alimentar 10 milhões de habitantes habituadas a enfardar. E que nos desviámos da verdadeira essência da dieta mediterrânica: legumes, verduras, cereais e azeite. É possível que tenham alguma razão, mas, e aquelas notícias em que há famílias que não conseguem comer mais do que uma sopa à noite? Estão contabilizadas? Basta ver o preço do peixe nas bancadas e observar o que mais se compra : carapau -, para pensar que há generalizações que deviam ser publicadas cautelosamente.

Advertisements

10 thoughts on ““ele é a carne…”

  1. E, agora, são os alimemtos embalados em cartão. Vamos de ter ir de cesta ao mercado e praça? Porque daqui a dias falam sobre o plástico onde vem o peixe. Está tudo contaminado, até o povo.
    Kis :=>)

  2. É verdade que se come muito em Portugal e também que se deita muita comida fora (falo por mim) e os festivais gastronómicos são um exagero, mas sinceramente que jornalismo é este, meu Deus! Publicada desta forma, a notícia até parece que nos acuda de sermos os culpados do esgotamento dos recursos do planeta.
    E os Estados Unidos que têm os índices de maior obesidade do mundo, de certeza que os gordinhos devem passar os dias a comer caldinhos de arroz e beber chá de cidreira!!! Enfim, estatísticas, é sempre a mesma coisa!
    É por isso que já me deixei de ler essas tretas há muito tempo.
    E venha uma boa posta à mirandesa! Mal passada de preferência 😉

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s