desabafos em rodapé

um bocadinho de coisa nenhuma

estou sem tempo para ver se consigo ter tempo para  aproveitar bem o tempo. e depois, o tempo, é especialista em nos fazer perder tempo, quando já não há tempo para mais nada.

relógio partido

o que apetecia?

partir o tempo ao meio; cerceá-lo da sua prepotência. assim, haveria de se procurar a si próprio, e reconhecer-se como um ditador plasmado em relógios de ponteiros aguçados – são os mais bonitos. concluo que assinei um pacto com essa ditadura que me ataca a cada segundo, minutos, horas, num decorrer de tempo que não posso ignorar e me obriga a vergar à sua vontade. esmagam-me os aforismos “o tempo é precioso”, “tempo é dinheiro”. e agora, quando parecia que este arrazoado tardio – mais valia estar a fazer uma sesta, mesmo que ilegal-   ia num encaminhamento, sai-me o materialismo ao caminho.

Advertisements

6 thoughts on “um bocadinho de coisa nenhuma”

  1. Os minutos e as horas do dias fogem-nos tão rápido… É sempre assim esta sensação de que nunca se tem tempo para nada. E com esta vida apressada, por vezes é que damos conta do tão rápido a vida passou e já não volta atrás… ‘Ai, se eu pudesse…’, ‘Ai, se eu soubesse…’. Estou como a Mia, a precisar de tempo…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s