coisas da vida

parágrafos tortuosos para chegar à Zara

Isto tem a ver com trabalhar em escritórios. Mas depois passa para outras realidades.

Começo por dizer que tenho problemas de claustrofobia e, quando vejo aquelas salas imensas, divididas em cubículos, -vejo muito isso, nos filmes- imagino-me logo a ter dificuldade em me concentrar, trabalhar e respirar, é que tem de ser  tudo feito ao mesmo tempo. Atrapalhava-me de certeza.

Depois, a luz artificial. Ainda bem que não trabalho num escritório. Deixo aqui já toda a minha solidariedade para com as pessoas sujeitas a estas condições laborais. (estão a ver a utilidade daquela introduçãozinha?). Dezenas de lâmpadas, mesmo que muito ecológicas, não substituem o aconchego de um janela que, mesmo a projetar-me para uma vista pouco convidativa, me é mais simpática, do que pensar na quantidade de  traças que todas elas, as lâmpadas, podem atrair para o seu seio. Ao contrário da luz natural, mais saudável, está bem que pululam por lá  mosquitos, mas tendo a janela fechada, estamos bem.

Já que as chamámos  à lida,  havia alguma necessidade de existirem e viajarem até aos nossos roupeiros e gavetas? Parecendo que não, lá vem outra despesa. Obriga a uma constante remodelação de saquetas, ou outros dispositivos que nos aliviem das aberturas que promovem na roupa de que gostamos. E, por falar em trapinhos, há por aí novidades que valha a pena realçar?

Eu não avisei que chegava cá?

espreitei estas na Zara, e pareceram-me bem.

casaco zara

poncho zara

cinzentos. uma cor do meu agrado, e, no fim de contas, a dar com os dias que se aproximam menos soalheiros. penso eu. Caso vos tenha enfadado com a leitura de conversa da treta, há bom remédio: evitem-me.

Advertisements

23 thoughts on “parágrafos tortuosos para chegar à Zara”

    1. Custa 60 euros. Como fica não sei, que ainda não pude ir pessoalmente investigar. Vi o da Mo, é bem jeitoso. Para mim, o tecido tem de ter alguma qualidade: confortável e macio. Se este o é, não sei. O preço é bom, na minha opinião. 🙂

  1. Ah! Gostei tanto! Belo post (para variar, rsrs). 🙂
    Mia querida, gosto muito do casaco e da cor cinzenta, para o inverno. Quanto à capa, gostava de fazer uma em tricô, mas ainda não encontrei fio, nem modelo que me agradasse (esquisita, ei…) 🙂

    1. Obrigada, Lete. Tenho de me dispersar um pouco de assuntos mais pesados. É o meu jeito de me alienar um pouco, sem que, com isso, não continue a pensar no que me entristece.
      Tu podes bem pôr agulhas ao serviço assim que encontrares “matéria-prima” de excelência, já eu, só se me chegar aos que já estão feitos.
      Beijinhos, boa noite.

  2. Também gosto imenso do cinzento.
    Tenho um liso e um pouco abaixo do joelho. Gosto muito dele, mas queria um mais curto. O da Zara como é?
    Ainda não fui lá. Vou esperar pelos saldos. Nesta altura prefiro lojas de rua…
    Hoje, fui à baixa com a minha irmã mais velha e acabei por apenas entrar na Dandara da rua da Prata, para a minha irmã conhecer.
    O dia estava convidativo e “perdemo-nos” a passear junto ao rio.
    Gosto de ver ponchos nas outras pessoas. Para mim, não.

    Beijinhos.

    1. É bonito sim, Elisa. Os saldos , às vezes, não trazem os modelos que esta,os à espera, mas pode ser que se encontre. Ponchos eu gosto em mim, e nos outros também.
      Um beijinho, Elisa.

  3. Eu não te evito.
    Não sei porquê, também tenho a panca dos casacos. Mas uma teoria, quanto a eles, um pouco ao contrário da tua: devem ser de uma cor clara, ou viva, para compensar a escuridão do Inverno e a quantidade de roupa preta que algumas pessoas (como eu) vestem, na época do frio. Mas também tenho um casaco preto…
    O importante é que fiques quentinha e bonita. E acho que, com esse, acertas na mouche (em não podendo ser nos mosquitos).
    Um beijinho, Mia. Vai-te a ele. Ou ao poncho!
    (Eu já trabalhei em escritório e acho que, ainda assim, não é tão mau quanto uma loja de shopping, onde nem janelas há…)

    1. Boa noite, Linda,
      Olha que bom saber que, apesar de tudo, sempre vale a pena vir até aqui :-), mesmo quando a conversa, não é assim, por aí além…
      Pois quanto a casacos sou mesmo adoidada. E tenho tendência para o escuro. Mas, dando uma volta pelo roupeiro: tenho vermelho escuro, preto, cinzento, camel, branco , bem, mais pérola do que branco, e até um cor de rosa que me deu na telha, e afinal não foi boa ideia. E os de pêlo? Outra perdição. Não compro nada caro, não s epense que ando para aí a esbanjar. Não, que o tempo não está para “modas”. Mas, pronto, de vez em quando, sabe bem.
      Quanto a escritórios, tenho mais aquela visão dos espaços americanos com cubículos apertados, e aflige-me. Mas, tens razão, loja de shopping, é dose!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s