coisas minhas

Se calhar sou um bocadinho Florbela

em que sentido? no “espanca”

Estou cansada, cada vez mais incompreendida e insatisfeita comigo, com a vida e com os outros. Diz-me, porque não nasci igual aos outros, sem dúvidas, sem desejos de impossível? E é isto que me traz sempre desvairada, incompatível com a vida que toda a gente vive…

Florbela Espanca

 

Advertisements

11 thoughts on “Se calhar sou um bocadinho Florbela”

  1. Interessante, esse trecho me lembrou o “Poema em linha reta”, de Alvaro de Campos. Não pelo texto em si, é claro, mas pela motivação, que me parece ser basicamente a mesma. Não acha? 🙂

    1. No sentido em que há um sentir abatido, desanimado e frustrado em relação à vida, e uma certa recusa em identificar-se com os outros, talvez, não?
      🙂
      Boa noite, Laércio.
      Um abraço,
      Mia

      1. Exatamente, isso mesmo! 🙂
        Essa recusa ao gregarismo, ao falso conforto que oferece a manada.
        Abraço,
        Laércio

    1. Quer na praia ou na montanha
      Quer no campo ou na cidade

      Com a flor ninguém se cansa
      Vai começar a dança

      1,2,3 p’ra cima
      1,2,3 hey! direita
      1,2 1,2,3 vem dançar
      1,2 1,2,3 sem parar
      🙂 Boa noite, Kina.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s