coisas da vida, desabafos em rodapé

o encontro

O encontro era sempre no mesmo sítio. Junto ao portão de minha casa. Éramos três; dois rapazes e eu. Não queríamos mais ninguém. As meninas vizinhas? Nunca se importaram.  Brincavam com as suas bonecas. Como eu as desprezava. É que eu não sabia brincar com bonecas, e aquela falta de jeito sobrava-me em sobranceria. Os muros e a apanhada eram-me mais fáceis de controlar. O fogão e as panelas, os bonecos e seus berços; muito assustadores, Os meus estavam lá em casa, à espera de uso. Nunca lhe foi dada essa prerrogativa. Mais tarde, quando a minha vida desmoronou, apesar da pouca idade, por lá ficaram. Foram entregues. Não os trouxe comigo. Não fui eu que decidi, e ainda hoje não sei se terá sido uma boa decisão. Agora, tenho-lhes saudades. E eu nem gosto de bonecas.

um-encontro-marie-bashkirtseff

Advertisements

6 thoughts on “o encontro”

    1. Susana, muito obrigada. Aquele tempo de infância é das memórias mais importantes que retenho no capítulo de: “completamente feliz”. Com sete anos, abri outro- “Adeus, Pai. Disseram que estás lá em cima” . Folheio todos, para não me esquecer que, apesar de tudo, tive muita sorte.
      Um beijinho,
      Mia

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s