coisas minhas, desabafos em rodapé

sair da zona de conforto

sem filosofias ou  tiradas que deem pano para mangas, neste momento é sair de casa, onde se proporciona uma atmosfera deveras agradável e ir enfrentar o azedume deste anoitecer- penso que o frio há de estar relacionado com azedume-, e ir ao encontro de uma sessão de fitoterapia, lá fora, longe. quase longe, só um bocadito. não é muito, mas custa.

para quem acha que eu não sei o que estou a dizer, tenho a acrescentar que isso de sair da zona de conforto – expressão modernocontemporânea- isso, dizia, aconteceu-me muito, muito cedo mesmo na minha vida, e por várias vezes… sendo assim , posso dar-me ao luxo de satirizar.

Advertisements

5 thoughts on “sair da zona de conforto”

  1. Essas expressões moderno-contemporâneas às vezes irritam-me imenso! Mas ainda bem que as satirizas. Assim é que é, Mia! O que estes jovenzinhos de hoje vão descobrir já quase nós esquecemos (uma frase do meu pai que eu adoro).
    Beijinho

    1. satirizar é preciso, gostava é de ter mais treino e competência no assunto. 🙂 por aqui, em relação à frase citada, diz-se: “quando nasceste já eu roía castanhas”, no outono é quando tem mais propriedade. 🙂
      beijinhos, Miú.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s