coisas minhas, desabafos em rodapé

que condão eu pediria?

(…)

Quantas vezes, já deitado,
Mas sem sono, inda acordado,
Me ponho a considerar
Que condão eu pediria,
Se uma fada, um bello dia,
Me quizesse a mim fadar…

(…)

Antero de Quental

e o que seria? pedir não custa…

Advertisements
coisas minhas, desabafos em rodapé

sair da zona de conforto

sem filosofias ou  tiradas que deem pano para mangas, neste momento é sair de casa, onde se proporciona uma atmosfera deveras agradável e ir enfrentar o azedume deste anoitecer- penso que o frio há de estar relacionado com azedume-, e ir ao encontro de uma sessão de fitoterapia, lá fora, longe. quase longe, só um bocadito. não é muito, mas custa.

para quem acha que eu não sei o que estou a dizer, tenho a acrescentar que isso de sair da zona de conforto – expressão modernocontemporânea- isso, dizia, aconteceu-me muito, muito cedo mesmo na minha vida, e por várias vezes… sendo assim , posso dar-me ao luxo de satirizar.

coisas minhas, desabafos em rodapé

marc jacobs, lá nas alturas

diz que é tudo para spring 2017.

marc-jacobs

marc-jacobs-2

marc-jacobs3

marc-jacobs-4

“Mamma mia, here I go again
My my, how can I resist you?”

não. ninguém me convence que vou ver isto nas sapatarias. caso sim, vou tomar medicação.

eu sei. é só para os desfiles.

marc-jacobs-5

até dói, mas só para pessoas simplórias como eu. para quem percebe, isto reveste-se de significado. tem de ser, senão…

desabafos em rodapé

agora que é noite

vou ver um filme sobre cegonhas: uma espécie de documentário com duração razoável em que explicam todos os segredinhos como se processa a entrega de bebés. garantem-me que foi baseado numa curta -metragem que se acerca do mesmo assunto. há assuntos que não perdem validade, e o mundo anda a dividir-se demais para meu gosto. há que alienar. alienemos, então.