desabafos em rodapé

borda d’água

Janeiro
“Bons dias em janeiro enganam o homem em fevereiro”

Lavoura das terras e preparação das culturas de Inverno, como a da batata, iniciando-se onde for possível, a plantação precoce. Semear fava, ervilha, alface e rabanete.
No Norte e no Centro – semear couve-galega, nabo, nabiça, rabanete, salsa e tomate.
No Sul – semear cenoura, couves, ervilha, feijão, nabiça e tomate.
Em estufa ou cama quente – plantar pepino, melão, pimento. Semear canteiros de cenoura, alho, cebola, alface, ervilha, alho-francês e salsa.
Na Horta – semear (em canteiros ou alforges bem abrigados e defendidos das geadas) alface romana, couve repolho, e rabanete.

conselhos úteis para evitar surpresas no domínio do cultivo amador.

desabafos em rodapé

“notas de chá” e os blogs desaparecidos

neste mês de fevereiro, logo no dia um, por volta de 1908 deu-se o regícidio. a História explica-o e cada um interpreta-o à sua maneira. nota introdutória só para aquecer o teclado. está frio, chove, e a “doris storm” parece ainda ter capacidade de agitar ( a orla marítima, pelo menos).

agora, a sério:

ao longo dos últimos dias de 2016, e agora no início de 2017, registaram-se desaparecimentos de blogues. desses desaparecimentos, cada um , interpretará como muito bem lhe aprouver. falo no assunto porque a escrita que deles resultava era servida em bandejas de superior qualidade. como nunca gostei de fazer tpc’s , não cuidei de pesquisar bem neste mundo de escritos aprumados, quem eram, e como se chamavam estes lugares. desconheci-a-os. estive mal. quando me deu para o desabafo em notas de rodapé, pairei sobre muitas realidades, e não estava ciente da filiação que iria criar com as descobertas que ia fazendo. foram lentas- porque preguiçosa- e agora que me tinha acostumado ao convívio, as portas fecham-se. aconteceu com o blog da uva passa, com talqualmente outro, agora com notas de chá.  este último, por ter sido o primeiro de 2017 fez-me mossa.

descobri há um tempinho estes: a faca não corta o fogo, sítio das pequenas coisas,  à esquina da tecla, atravessado, impontual. atalhos de campo, voz à solta, Maria Eu, , Linda Blue... ( as últimas, há mais tempo).fiz-me visita, embora  às vezes lhes falhe no bater à porta. agora, era para dizer que, caso tenham que sair, pensem bem, porque isto da gente se acostumar à vizinhança e depois vir este abandono, custa.

vale ainda ter muitos outros que parecem estar para ficar. e são alguns. e dos bons. estão todos guardados ali, numa gaveta bem arejada e cheirosa, e se não os revelo, é porque não carece. eles sabem bem quais são. são de há mais tempo. descobrimo-nos  numa reciprocidade simpática. de outros fui expulsa. lá saberão as razões.

coisas minhas, desabafos em rodapé

saudades

do mês de novembro, quando o meu subsídio de Natal  estava inteirinho, suculento, pronto para as mais variadas aventuras. agora,  partido às fatias, assim, tão fininhas, coitadito, não tem músculo que chegue para coisa nenhuma. e vá, qua ainda não lhe deu para se desentender com o subsídio de férias que vem de uma vez, mas não faz alarde. é bastante discreto. podia ser mais espampanante que eu não me importava. caso seja deselegante falar destes assuntos em sítios virtuais, paciência, uma pessoa precisa de desabafar.

desabafos em rodapé, fotos

pequeno, felpudo, e é real

5 de outubro.

não vou trabalhar. comemoro esse facto com uma caminhada matinal. a meio da semana. é uma oportunidade negada nos restantes dias, pelo menos a esta hora. aproveitemos. fomos.

esquilo-bom-2estava tudo em silêncio. restolhar de folhas.  lá estava ele.  subiu. aquietou-se. muito paradinho. “ó pra mim, morto…ou então, estou só à espera do que aí vem. maldita mania destes tipos de duas pernas virem incomodar a fauna desta mata. vai lá comemorar o feriado, vai”! “vou, mas apanho-te”! apanhei-o, porque ele deixou. foi simpático ter feito pose para a minha pessoa.

bom feriado.