coisas minhas, desabafos em rodapé

passatempo

carro. ao volante. devagar. há passadeiras. há que parar. e naquele meio instante, porque estou em transição, já travei, mas parece que posso ainda avançar um pouquinho mais, um movimento que não é nem deixa de ser- espera-se- olho o transeunte: o peão. observo-o fugazmente se é rápido e não aborrece o condutor, e mais demoradamente se é daqueles que sofre de reumatismo cerebral, que não lhe permite  perceber que podia despachar-se, mas não quer. naquele momento sou uma analista de perfis. traço-lhe toda a personalidade a partir daquele momento. a psicologia envolvida neste raciocínio exige sagacidade.

 

hoje, apenas uma pessoa: género feminino, às nove  e meia da manhã :de cenho carregado, olhar perdido numa fúria lá muito sua, e uma zanga latente nas passadas. passatempo fugaz, mas que está a resultar muito bem para uma manhã de sexta-feira.

OLGA

imagem

bom dia.