coisas minhas, desabafos em rodapé

menina na fonte

menina-na-fonte-leon-bonnat

sede de paz e tranquilidade.

Advertisements
coisas minhas, desabafos em rodapé

ojerizar

sorria, está a ser filmado. não acho que este imperativo seja muito democrático. que haja necessidade de instalar câmaras em circuito fechado, em determinados organismos, não discuto. agora, o sorrir…vou encará-lo como uma sugestão, apenas. também compreendo que deve ser mais agradável para quem visiona as imagens, ver pessoas sorridentes, ao invés de carrancas. ele há dias que sinto animosidade com tudo e mais alguma coisa. hoje, é um deles. e a primeira embirração, já ficou registada.

coisas da vida, desabafos em rodapé

aonde te leva o coração?

na prática? sem oratória? sem lírica ?

exato.

então, na prática, ao consultório da especialidade.

sobre o coração, dizem os entendidos que é um órgão pequeno, com  cerca de 12 cm de comprimento e 9 cm de largura apontando para uma massa de 250 gramas na mulher. sou eu, e tantas mais. vejo ainda, que à volta deste assunto, se fala na sua extremidade pontuda designando-a por ápice, e que no seu oposto fica a base, isto assim resumidamente, sem mais pormenores, pois não estamos numa aula de anatomia. e na base do trocadilho, direi que foi num ápice que este músculo tão dado a narrativas e prosa poética se transformou num lar de acolhimento de múltiplas preocupações. estas, com boa orientação, apontaram em várias direções: problemas múltiplos e diferentes, aos quais é preciso acudir. coração aguenta, mas nem sempre. diz o bom senso que deve ser ouvido. e foi até muito bem escutado. atenção à válvula. há aqui razão para cuidado, mas nada de dramas, acrescenta o veredicto vestido de bata branca. faça a sua vida.

obediente, continuo a fazer. as preocupações, essas, também continuam comigo. afeiçoaram-se à minha pessoa. viram-se bem estimadas, e agora, não arredam… ando nisto: umas vezes para cima, outras para baixo. 

eletrocardio

aqui me exponho. sem pudores. boa semana.

 

 

 

coisas minhas, desabafos em rodapé

o que se passa no 3º esquerdo?

quase a rondar as vinte horas, ou já passadas, está o terceiro esquerdo a clamar por vida entre as suas paredes. foram horas de silêncio, apenas entrecortadas pelos barulhos exteriores, que até nem são muitos aqui, neste canto. há o barulho  daquela máquina- desconheço o nome- que faz misturas no segmento da construção que acabam em cimento; depois, há o cão branco, vadio à noite,  dorme todo o dia encostado aos carros, servindo-lhe os pneus de almofada, os latidos ficam guardados para os passeios noturnos;  os pinheiros que nos circundam, apesar de algum vento, sussurram baixinho, sem alarido de maior. o vento é quente, e não puxa para grandes manifestações. é possível que se tenham notado sinais exteriores de vida ao largo do terceiro esquerdo, ao longo do dia, mas agora, entre portas, parece que a calma reina neste pequeno espaço ainda inundado de luz solar. sentada no meu sofá cinzento, estou a pensar se deixo tudo assim, ou se lhe dou um pouco de dinâmica.

coisas minhas, desabafos em rodapé

sobre manjericão, essa demanda.

estou necessitada de doutos conselhos. sou grande apreciadora de manjericão, barra, ocimum basilicum. então, o mui amado ocimum basilicum,  que se expõe no lugar das frutas e dos legumes, às vezes encimada por paletes de cogumelos de variedades diferentes, em superfícies comerciais ao nosso dispor, vem para casa- minha, neste caso- e fica depositada junto  a uma janela, aconchegado com luz indireta para não aleijar a sensibilidade botânica da sua perfumada identidade, e não muitos dias depois, definha, despede-se e joga-se num volteio deprimente, encolhido, sem querer mais diálogo com o exterior. acastanha-se e vai-se embora, apesar de todos os cuidados prestados. entretanto, já tocam os sinos por nova planta. esta, agora, enterrada num vaso, num espaço exterior , com muita terra à volta, junto, – mas não demasiado -, a outras companheiras , não demora muito tempo a dar sinais de querer fenecer. da vontade ao ato, é um instante.

o que estou  a fazer mal? agradeço todas as contribuições que me levem a ter algum êxito nesta demanda.

bom fim de semana